Meio&Mensagem
Publicidade

Cannes Lions

17 A 24 DE JUNHO DE 2017 | CANNES - FRANÇA

Cannes acabou, mas trabalho dos jurados não

Grupo de profissionais brasileiros pretende realizar encontros e manter discussões acerca dos trabalhos criativos do País

Bárbara Sacchitiello
28 de junho de 2017 - 12h32

(Crédito: Eduardo Lopes)

Participar de um júri do Festival Internacional de Criatividade de Cannes é, segundo relatos de quem desempenhou a função, uma experiência exaustiva, que demanda longas horas de discussões e análises de cases em salas fechadas. A tarefa, que pode se estender por até sete dias, normalmente é finalizada quando a organização do Festival entrega aos jornalistas a lista das peças premiadas naquela categoria, quando os jurados são liberados para descansar e acompanhar o restante do evento.

Com os brasileiros que participaram da edição deste ano do Cannes Lions, esse momento de folga ainda não chegou – mas por vontade e iniciativa dos próprios profissionais. De acordo com Nizan Guanaes, que participou do festival como jurado de Titanium & Integrated, o entrosamento dos brasileiros foi tamanho que os encontros e reuniões que aconteceram antes e durante o festival, terão continuidade.

“Criamos um grupo muito interessante e unido, que começou a se formar assim que os nomes dos jurados foram anunciados. Passamos a conversar e a manter contato constantemente via WhatsApp, em um grupo pelo qual compartilhávamos ideias sobre trabalhos e informações sobre o evento. Agora que o Festival terminou, não queremos que esse grupo se desfaça”, comenta Nizan.

Segundo o chairman do Grupo ABC, a continuidade do trabalho dos jurados acontecerá na forma de encontros e organização de debates e encontros para discutir os desafios cotidianos. “Temos nesse grupo jovens profissionais muito talentosos e pessoas que estão fazendo excelentes trabalhos. Então, é muito interessante preservar essa união para que possamos nos apoiar e, juntos, fortalecer a indústria da comunicação brasileira”, comenta Nizan.

Os jurados brasileiros chegaram a se reunir antes da viagem para a França, em um jantar organizado por Nizan. As conversas prosseguiram durante o festival e, em breve, já deve ser definida uma data para uma rodada de conversas e trocas de experiências entre o grupo.

Além de Nizan Guanaes, também representaram o Brasil no júri de Cannes Lions neste ano Erh Ray (BETC/Havas), Roberto Coelho (Satélite Áudio), Claudio Lima (Ogilvy), Bruno Prósperi (AlmapBBDO), Sérgio Gordilho (Africa), Rafael Pitanguy (Y&R), Célio Ashcar (Aktuellmix), Moa Netto (W3Haus), Mário Narita (Narita Design), Andrea Alvares (Natura), Miriam Shirley (Publicis Brasil), Gabriel Araújo (Little George), Elisabeth Castanheira (Prêmio Objetivo Brasil), Diego Freitas (Havas Life) e Mario D’Andrea (da Dentsu, que presidiu o júri de Radio).

Outros brasileiros também fizeram parte do júri, mas representando outros mercados em que atuam. Foi o caso de PJ Pereira, que presidiu os trabalhos de Entertainment e de Marcelo Pascoa, da Coca-Cola e Ricardo Dias, da AB-Inbev, que participaram da mesma categoria.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Brasileiros

  • Jurados

  • prêmios

  • Trabalho

Comente

“Meio & Mensagem informa que não modera e tampouco apaga comentários, seja no site ou nos perfis de redes sociais. No site, quando o usuário ler a indicação Este comentário foi apagado’ significa que o próprio comentarista deletou o comentário postado. Não faz parte da política de M&M gerenciar comentários, seja para interagir, moderar ou apagar eventuais postagens do leitor. Exceções serão aplicadas a comentários que contenham palavrões e ofensas pessoais. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.”

Patrocínio