Meio&Mensagem
Publicidade

Cannes Lions

21 A 25 DE JUNHO DE 2021


18 de junho de 2019 - 12h47

Uma das maravilhas do Cannes Lions é a diversidade da programação. É lindo ver como as marcas utilizam a comunicação de uma maneira que conecta as pessoas por meio de formas esclarecedoras, mas nem sempre usuais.

Nas minhas anotações estão coisas que impressionam, ora pelo craft, ora pela grandiosidade. Mas o que fica mesmo é a simplicidade criativa, como gosta de enfatizar o publicitário carioca Gustavo Bastos, da agência 11:21.

Tem algo que também ajudou a ativar as minhas sinapses: o formato de 30 segundos, tão questionado, ainda tem uma relevância incrível. Eles estão em todas as categorias. O que mudou é a forma de embutir o conteúdo nesse tempo exíguo. E com criatividade. E visão multiplataforma. Hoje dei atenção a quatro propostas:

Ikea

Como não pensar no trabalho “ThisAbles”, que ganhou o Grand Prix de Health & Wellness? Uma obra prima temperada com uma simplicidade tão grande que chega a espantar a objetividade do conceito. E completamente aderente ao propósito desse anunciante acostumado a ganhar prêmios em Cannes.

A Ikea tem no seu portfólio uma infinidade de produtos para o lar. Mas a McCann de Tel Aviv foi além da comunicação com “ThisAbles”. Pessoas com deficiência podem usar os artigos vendidos na Ikea. Cada um deles pode ser customizado por meio de uma impressão 3D. Um sofá pode ganhar rodas e permitir a locomoção de um cadeirante. Os acessórios garantem acessibilidade até para pessoas com paralisia cerebral.

Tudo pode ser testado na loja da Ikea em Tel Aviv, que tambem criou uma área no site da campanha que permite a impressão em 3D de qualquer lugar do mundo. Não é fantástico? Algo útil, que gera branding e com muito propósito.

Target

Assisti a palestra “Um círculo grande o suficiente para todos nós”, da rede de lojas Target, sobre diversidade. Aliás, outra proposta bastante corajosa. O plano foi criar um espaço coletivo de design para mostrar a sua verdade e o seu comportamento. Não é uma simples campanha. Será que isso tornaria a Target mais poderosa ou mais frágil? A resposta veio com os resultados obtidos pela linha inclusiva Cat & Jack, lançada há dois anos, que estimula o design acessível para todos. Nesse curto período, o faturamento já ultrapassou os US$ 2 bilhões. Todd Waterbury, diretor criativo da Target, explicou que a coleção de vestuário da Cat & Jack para crianças deficientes foi desenvolvida depois que uma funcionária da empresa e sua mãe expressaram sua necessidade de se sentirem incluídas. Impecável! Missão, contexto e ROI.

Nike

Os cases vencedores de Entertainment Lions For Sports me chamaram a atenção. O Grand Prix “Nike dream crazy”, criado pela Wieden + Kennedy/USA, com Colin Kaepernick, ex-zagueiro do San Francisco 49ers, que fazia protestos contra injustiça racial e brutalidade policial. A postura do jogador dividiu os Estados Unidos e a Nike não teve medo de trazê-lo para ser protagonista de uma campanha. A polêmica continuou após a veiculação da campanha. Muitos tênis da marca foram queimados. A Nike se posicionou. A repercussão foi enorme! Bela ideia!

Vivo

O projeto “E-Quality”, da VML&Y&R, teve a distinção do júri com um Leão de Ouro. O foco é a diferença salarial entre homens e mulheres que têm função similar. A questão chegou ao mundo do e-Sports/games. Na ação da agência, um dos times recebia 32% menos que o adversário, exatamente a diferença média na remuneração de homens e mulheres. Vale a pena ver!

Publicidade

Compartilhe

Patrocínio