Meio&Mensagem
Publicidade

Cannes Lions

21 A 25 DE JUNHO DE 2021


17 de junho de 2019 - 17h16

Cannes também é empoderamento. As mulheres ganham a partir do momento que os organizadores passaram a priorizar essa visão na programação. O projeto See It Bee It, por exemplo, vai ser uma das principais atrações das atividades paralelas da edição de 2019. Ocorre nesta quarta-feira, 19, e terá acesso restrito ao público, no Hotel Martinez, um dos mais badalados da La Croisette.

Como é bom ver que mais de 40% dos profissionais que participam do Cannes Lions são mulheres. É uma vitória, por assim dizer, mas que evidencia como o espaço está sendo preenchido com competência e visão diferenciada. Afinal, a compreensão do consumidor tem uma pegada maior entre as mulheres porque elas estão no centro decisório das compras.

O See It Bee It vai tratar de vários assuntos de interesse das mulheres. E ainda há muita luta para parametrizar interesses, performance e entrega. Uma delas é relacionada aos salários pagos às mulheres que atuam em agências de publicidade e em todo o trade de marketing.

A equidade de ganhos ainda é uma questão a ser resolvida, mas já há avanços significativos. É uma pauta que colabora para a compreensão, de que, hora homem é, hora mulher também. Sem distinção.

A capacidade das mulheres é inquestionável. A recompensa, portanto, precisa ser justa e não há justificativa para que a remuneração tenha diferenciação de gênero.

Não é de hoje que a mulher está mergulhada no ambiente da diferenciação. A era de pagar para ver se o sexo feminino agrega valor já expirou faz tempo. O prazo de validade estabelecido pelas responsabilidades que uma mulher passa a ter com a maternidade também já venceu. Mesmo porque somos multitarefa. A mulher se vira nos 30: bate o corner e corre para fazer o gol. Ou mais. Muito mais!

A brasileira Laura Esteves, diretora de criação da Y&R, foi convidada para fazer mentoria às jovens publicitárias interessadas em compilar experiências para terem mais protagonismo estrutural nas suas empresas porque, talento, as meninas têm pra dar e vender. Como uma das mentoras do See It Bee It, Laura também vai ponderar, com as alunas classificadas, situações como juniorização, assédio, desenvolvimento, cultura, postura etc. E vai debater seu premiado projeto “Lei do minuto seguinte”, incluído entre os finalistas da competição Glass Lions. O duro vai ser aguentar esperar o resultado desse projeto, prometido apenas para o dia 21 de junho. Laura vai responder muitas perguntas. Porque essas jovens profissionais alimentam dúvidas, enfrentam problemas culturais e ansiedades naturais à atividade.

“See It Be It” é uma iniciativa desenvolvida e financiada pelo Cannes Lions, que visa a representação igualitária para dar suporte à próxima geração de diretores criativos femininos. O plano é acelerar suas carreiras e inspirar outras, em suas respectivas jornadas.

O futuro é feminino? Sim, com certeza. Foi o que vi na palestra inspiradora sobre a importância da mulher na economia. Principalmente as intervenções da atriz, ativista, diretora e produtora, Kerry Washington.

E nunca deixar de dar uma espiada, sempre que possível, no pensamento de Madonna Badger, fundadora e CCO da Badger & Winters, sempre uma inspiração para mim. Agora ela falou sobre as fronteiras que impedem a inclusão, a diversidade e a igualdade de sucesso e, sobre como a criatividade tem o poder de tornar flexíveis estas fronteiras endurecidas, para eliminarmos de vez a medida de avaliação de pessoas como objetos.

No ano passado, Madonna recebeu três ovações de pé quando apresentou #WomenNotObjects e pediu que os criativos e executivos da propaganda deixassem de objetificar mulheres em todo o seu trabalho. Depois disso, as regras do júri no Cannes Lions mudaram.

E lançamos no Brasil a #unstereotypealliance, apoiando a ONU Mulheres, e apoiados pela WFA e Unilever. Muitos outros anunciantes estão aderindo. Estamos avançando.

Publicidade

Compartilhe

Patrocínio