Meio&Mensagem
Publicidade

Cannes Lions

17 A 21 DE JUNHO DE 2019 | CANNES - FRANÇA


19 de junho de 2019 - 13h30

Se você tem entre 37 e 58 anos, a resposta é provavelmente sim.

Mas não fique ainda mais triste, temos boas notícias direto de Cannes. Segundo o professor da NYU, Scott Galloway existe uma curva de felicidade durante nossa vida.

Na infância atingimos altos índices de felicidade. Essa taxa reduz drasticamente e atinge seus níveis mais baixos entre 37 e 58 anos. A partir disso sua curva passa a crescer e quando você estiver por volta dos seus 70 anos você a volta a ser feliz como uma criança.

Durante sua palestra Algebra of Happiness, Scott apresentou o gráfico abaixo e disse que faz parte da jornada humana ser feliz, triste e voltar a ser feliz. #AceitaQueDoiMenos

E o que nós faz feliz?

Happiness = Work + Partner +Friends

A equação foi desenvolvida por Scott com base na pesquisa feita por Harvard, que começou em 1938 e acompanhou a vida de estudantes da instituição por 75 anos. Esse estudo é considerado um dos mais longos sobre desenvolvimento humano.

A após o estudo de tantos dados, a conclusão é que os três fatores relacionados a felicidade são: seu trabalho, seu companheiro e seus amigos. Simples assim.

Sobre o Trabalho

A formula do sucesso é:
Success = resilience/failure

O segredo das pessoas que são bem sucedidas em seus negócios é conseguir atravessar todas as dificuldades, uma a uma, sem desistir. Não existe caminho fácil. Ninguém chegou porque teve condições favoráveis ou sorte, pensar assim é um erro. Você deve contar com a resiliência para vencer e não com a recompensa por justiça que você mereceria. Segundo Scott, não há justiça no mundo corporativo.

Outro gráfico mostra que o dinheiro pode sim comprar felicidade, mas a partir de certo ponto ele já não faz mais diferença.

Outro statement que os números derrubaram é “você será feliz trabalhando com a sua paixão”. A pesquisa mostra que as pessoas são felizes trabalhando com aquilo que dá dinheiro.

Relacionamento e família

A decisão mais importante que você pode tomar e que vai impactar diretamente a sua felicidade não é sobre o trabalho que você escolheu ou onde decidiu viver. É sobre quem você escolheu para viver ao seu lado e ter filhos.

A etologia moderna e a neurociência mostra que todos os mamíferos são dependentes de amor e que o ser humano é o mais dependente entre toda a fauna.

E os gráficos mostram isso quando apontam que homens casados são mais bem sucedidos do que aqueles que estão solteiros. Se nesse ponto você se perguntou se isso também vale para mulheres, eu lamento dizer que não há uma versão feminina do estudo.

E quais são os três maiores fatores de felicidade no casamento? Paixão, princípios/valores e dinheiro. Sobre o maior motivo de separação, ao contrário do que a platéia achava, não estão relacionados ao adultério, e sim a falta de dinheiro. #EuJáSabia

E onde encontrar Felicidade?

É nas relações profundas onde encontramos felicidade, monogamia e filhos são a fonte mais rápida para acessar esse sentimento. Em contrapartida, o maior indicador de infelicidade presente na vida dos homens pesquisados é o álcool. Segundo Scott, isso afeta suas relações pessoais e profissionais, e ainda baixa a sua capacidade de intelectual.

Desculpe Scott, mas considerando minha idade e a distância da minha família, termino esse texto por aqui e me retiro para um drink. Chears!

Publicidade

Compartilhe

Patrocínio

Mobile Partner